Prezado Trabalhador

Visando melhorar nosso canal de comunicação com todas as Categorias estamos disponibilizando o aplicativo abaixo com informações de ponteiro, requisição e frequência de engajamento com a finalidade de substituir em breve os antigos informativos de Ponteiro e Requisição.


Atenciosamente,
OGMO-RJ

 




Ponteiros

Sujeito a alteração com processamentos fora de hora. Verificar periodicamente recarregando a página.


Programação de Req.

Sujeito a alteração de acordo com horarios convencionados.

Mantenha seus dados atualizados junto ao OGMO.
Atualizar Dados

Notícias

14:40 | Planetário do Rio inscreve para um dia de atividades nas férias


Criançada poderá passear no Museu do Universo e assistir a sessões de cúpula. Basta entregar um quilo de alimento. Crianças assistirão a sessões de cúpula e visitarão o Museu do Universo Reprodução / TV Globo Que tal passar "Um Dia de Férias no Planetário"? Estão abertas as inscrições para atividades gratuitas no espaço, que fica na Gávea, na Zona Sul do Rio. São 5 mil vagas para crianças de 6 a 12 anos. Os participantes vão assistir a sessões nas cúpulas Carl Sagan e Galileu Galilei; visitar o Museu do Universo e participar de experimento de lançamento de foguete no anfiteatro. Serão servidos, ainda, lanches e almoço para as crianças. A programação é realizada pela Fundação Planetário, em parceria com o Sesc. Como participar É necessário fazer a pré-inscrição no site do Planetário Há vagas até o fim desta semana, dia 27 Para participar, cada pessoa deverá entregar 1kg de alimento não perecível; o responsável deve levar ainda um documento de identidade. O dia de atividades vai das 9h às 17h O Planetário da Cidade fica na Rua Vice-Governador Rubens Berardo 100, na Gávea.

Leia mais

13:56 | Mesmo com registro cassado no DF, Dr. Bumbum poderá atender se for solto


Processo, que está em fase de recurso, diz respeito a caso ocorrido em 2016. Denis Furtado pode ser banido da medicina. O médico Denis Cesar Barros Furtado, o Dr. Bumbum, é escoltado pela polícia após prisão no Rio de Janeiro Leo Correa/AP Mesmo tendo o registro cassado pelo Conselho Regional de Medicina (CRM) do Distrito Federal, o médico Denis Furtado – conhecido como Dr. Bumbum – ainda pode atender. Ele só ficará impedido de exercer a medicina definitivamente se a cassação for confirmada pelo Conselho Federal de Medicina (CFM). De acordo com o assessor jurídico do CRM, Marco Antônio Medeiros e Silva, cabe recurso contra a cassação dentro do próprio órgão. Portanto, o processo ainda não foi encaminhado ao CFM. “Ainda há espaço para a ampla defesa e o contraditório. Agora, se o registro for cassado de vez, não tem volta. Ele não poderá mais exercer a medicina no país.” Não há prazo para que o conselho federal analise o caso. Ao G1, o CFM informou que não pode "agir de ofício" e cassar o registro de um médico. Antes, o processo precisa ser concluído pelo CRM local. O registro de Dr. Bumbum foi cassado na última quinta-feira (19), devido a um processo iniciado em 2016, em Brasília. A decisão, porém, só foi anunciada pelo conselho do DF cinco dias depois da morte da bancária Lilian Calixto após um procedimento estético realizado no Rio de Janeiro. No processo de 2016, fiscais constataram que ele fazia procedimentos sem a devida higienização (como macas sem lençol descartável) e apresentava fotos de “antes e depois”, o que é proibido na profissão. Na época, o CRM cassou o registro dele de forma cautelar – ou seja, antes de o processo chegar ao fim, devido à gravidade das denúncias. Três meses depois, o médico conseguiu reverter a decisão na Justiça Federal. Procurada pelo G1 nesta segunda-feira (23), a defesa de Dr. Bumbum afirmou que ele vai recorrer da cassação. Relatório do CRM-DF aponta irregularidades em clínica do Dr. Bumbum Preso O médico foi preso na quinta-feira, ao ser encontrado por policiais militares em um centro empresarial na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio. Ele passou quatro dias foragido. O que se sabe do caso do Dr. Bumbum Dr. Bumbum foi inidiciado pela morte da bancária Lilian Calixto, de 46 anos, após um procedimento estético na cobertura de um apartamento na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. Imagens mostram fuga do Dr. Bumbum Fantástico Sem especialização Para atuar como cirurgião plástico – como fazia o Dr. Bumbum –, a residência é obrigatória. São dois anos trabalhando como cirurgião geral e mais três anos fazendo apenas plástica. Segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), Dr. Bumbum não é especialista e realizava os procedimentos em local inadequado, como o que supostamente matou Lilian Calixto. Um ex-chefe de Furtado afirmou ao G1 que, apesar de se identificar como cirurgião plástico, ele se recusava a fazer residência ou qualquer outra especialização para exercer a medicina. Veja mais notícias sobre a região no G1 DF. Initial plugin text

Leia mais

09:00 | Adriane Galisteu estreia como vilã em 'O Tempo Não Para' e diz estar preparada para críticas: 'Não vou agradar a todos'


Atriz viverá a estilista Zelda Larocque em sua primeira novela na TV Globo. Adriane Galisteu é a Zelda de 'O tempo não para' Globo/João Miguel Júnior É na pele da vilã Zelda Larocque, de "O tempo não para", próxima novela das 19h, que Adriane Galisteu vai fazer a sua estreia em uma novela da Globo. Na carreira, é a segunda vez que ela faz teledramaturgia. Mas, para a atriz, o desafio é ainda maior e ela acredita que receberá muitas críticas: "Depois de tanto tempo de carreira não ligo. Sei que as críticas virão, eu não tenho a menor dúvida, ainda mais com as redes sociais". "Mas estou tranquila até porque sei que não vou agradar a todos. Minha intenção é fazer o meu trabalho bem feito", comentou. Como toda boa ariana, Galisteu confessa que está ansiosa para o papel, mas que não quer criar muitas expectativas no público. "Digo para o povo: vamos devagar com o andor. Sou ariana, muito ansiosa, uma mulher que às vezes fala demais, dá um passo maior que a perna, mas eu estou devagar porque essa é a minha primeira experiência em novela na Globo. Estou indo bem tranquilinha pra fazer o meu melhor, estou seguindo exatamente o que o diretor pede, o que o autor quer". Ela vai interpretar a melhor amiga de Betina (Cleo) e Maria Carla (Regiane Alves), formando um trio que vai movimentar a trama. "Meu personagem não é o principal, mas ele tem vida e eu estou emprestando minha alma pra ele, estou feliz da vida com o que eu tenho", avalia. Adriane Galisteu no lançamento da novela 'O tempo não para' Globo/Cesar Alves Galisteu, que é casada com o empresário de moda Alexandre Iódice, diz estar à vontade para interpretar uma estilista. "Descobri que não ser estilista não é só desenho e poesia, é muita ralação também. Sou apaixonada por moda, mas não sou escrava dela. As pessoas hoje em dia acham que têm que ter grana para estar na moda, mas isso é um erro. Graças a Deus vivemos um momento muito democrático, não tem mais aquela ditadura do que está ou não na moda. Você coloca o que quer". 'Acham que sou youtuber' Galisteu acha graça quando diz que muitas gerações não conhecem a sua história e que, muitas vezes, precisa se apresentar e falar de sua carreira. Ela tem um canal no YouTube, atua em uma rádio e agora vai estrear na novela das 19h. "Se você quer resultados novos, você precisa fazer coisas novas. Então me coloquei disposta e aberta para o novo. No meu canal do YouTube eu tive que me apresentar, tem uma geração que não me conhece. Os amiguinhos do meu filho acham que eu sou youtuber. Hoje, eu estou na rádio, nas redes, não tenho vergonha de trabalho nem tenho medo do não", declara.

Leia mais

23:03 | Maioria do armamento apreendido em MS seria levado para o RJ, diz PRF


Inspetor afirma que 90% do armamento apreendido em Mato Grosso do Sul tinha como destino o estado carioca. Aumenta apreensão de armas em Mato Grosso do Sul A maioria das armas e munições apreendidas em rodovias de Mato Grosso do Sul tinham como destino o Rio de Janeiro. É o que afirma a Polícia Rodoviária Federal (PRF) no estado que fica na região de fronteira com o Paraguai e com a Bolívia. "Todas as apreensões que temos feito de armamento seguiriam para São Paulo, Rio de Janeiro ou Minas Gerais; mas 90% para o Rio de Janeiro", fala o inspetor Waldir Brasil. A PRF explica ainda que aumentou a quantidade de armas e munições apreendidas no estado em 2018 em relação no mesmo período de 2017. Enquanto este ano já foram 92 armas, ano passado tinham sido 83. Em relação às munições, 21.467 neste ano e 16.797 em 2018. Além da quantidade, o que chama atenção dos policiais é o tipo de armamento apreendido: muitas das armas e munições são de uso exclusivo das forças de segurança. Entre as armas apreendidas em 2018 está uma metralhadora ponto 50, com capacidade para derrubar avião, retirada de circulação em Três Lagoas, em junho. A polícia suspeita que os traficantes de armas tenha mudado a rota de envio e passado usar mais a fronteira seca por Mato Grosso do Sul. Muitas apreensões são resultados de trabalho conjunto da PRF com a Polícia Federal. Metralhadora, fuzil e outras armas apreendidas em MS PRF/Divulgação

Leia mais

21:53 | Helio Eichbauer: cenógrafo que marcou teatro, música e cinema no Brasil morre aos 76 anos no Rio


Ele fez cenografia de 'O Rei da Vela', em 1967, e trabalhou com Caetano Veloso, Chico Buarque, Glauber Rocha e outros. Velório acontece neste domingo (22) no Rio. Morre no Rio, aos 76 anos, o cenógrafo Hélio Eichbauer Helio Eichbauer, cenógrafo que marcou o teatro, a música e o cinema no Brasil, morreu aos 76 anos, nesta sexta-feira (20). Ele sofreu um infarto em sua casa, no Rio. O velório vai acontecer no domingo (22), na Capela 8 do Memorial do Carmo, no Rio, de 10h às 16h. Mauro Ferreira: Helio Eichbauer deixa marca modernista na música do Brasil ao sair de cena Um dos trabalhos mais marcantes foi na peça "O rei da vela", em 1967, do Teatro Oficina, dirigido por José Celso Martinez Corrêa, com texto de Oswald de Andrade. "O rei da vela" renovou o teatro brasileiro e influenciou também a geração da arte e da música Tropicalista que se formava na época. Helio Eichbauer reconstruiu os cenários da peça modernista quando ela foi remontada 50 anos depois, em 2017. Ele trabalhou com diversos músicos brasileiros, em especial Caetano Veloso e Chico Buarque - os cenários das turnês atuais de ambos os cantores, por exemplo, são de Helio Eichbauer. Hélio Eichbauer em sua exposição no Centro Cultural dos Correios, no centro do Rio de Janeiro, em 2006, para comemorar seus 40 anos de carreira. Ele posa com um fundo que foi do show "O Estrangeiro", de Caetano Veloso, nos anos 80, baseado no cenário que ele havia feito para a peça "O Rei da Vela", nos anos 60. Alaor Filho / Estadão Conteúdo Caetano Veloso falou sobre Helio Eichbauer em vídeo enviado à GloboNews (veja acima): "O Helio, para nós, é uma coisa incrível. Tem sido para mim desde 1967, quando eu vi 'O rei da vela'". "Ele tinha estudado com Svoboda [cenógrafo tcheco], voltou, trabalhou com o Zé Celso [Martinez Corrêa] e fez aquela imagem inesquecível, que é a mais forte do tropicalismo", define Caetano. "Depois nos anos 80 fizemos muitas colaborações", ele lembra. "O Helio é um dos maiores artistas que eu conheço e uma das pessoas que eu mais amo na minha vida." Capa do álbum 'Estrangeiro' (1989), de Caetano Veloso Arte de Helio Eichabuer Nascido no Rio em 1941, Helio estudou e trabalhou pelo mundo antes de voltar para deixar sua marca na arte brasileira. No início dos anos 60, morou em Praga, na atual República Tcheca, onde foi orientado por Josef Svodoba, referência da cenografia mundial. Depois, ele estagiou na Berliner Ensemble e na Ópera de Berlim, e fez outros trabalhos na França e na Itália e em Cuba. Além do Teatro Oficina, ele fez cenários de teatro do Grupo Opinião e outras montagens marcantes como "Os Veranistas", do diretor Sergio Britto, em 1978 e "Calabar" (1980), de Chico Buarque e Ruy Guerra. Ele também teve trabalho importante no cinema, em filmes como "Dragão da Maldade contra o Santo Gerreiro", de Glauber Rocha. Entre os outros filmes em que ele trabalhou estão "Tudo Bem", de Arnaldo Jabor, "O Homem do Pau-Brasil", de Joaquim Pedro de Andrade, "Gabriela", de Bruno Barreto e "Kuarup", de Ruy Guerra. Na música, além de Chico e Caetano, ele colaborou com artistas como Gal Costa e Marisa Monte. Helio era professor da Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Caetano Veloso no show de 'Ofertório' em Manaus, com cenário de Helio Eichbauer Jamile Alves/G1

Leia mais

retirado da globo.com